Grsecurity

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Home Cartilha de Segurança

Cartilha de Segurança

E-mail Imprimir PDF
A presente cartilha tem o objetivo de alertar e preveni-los para que não sejam vitimados por ações criminosas.

A melhor forma de proteger-se de uma ação criminosa é conhecer o modo de agir de quem a pratica e as diversas maneiras de evitá-las. Fique atento e faça bom uso das orientações apresentadas.

 
DETECTORES DE METAL 

Para maior segurança dos deputados e servidores da Assembléia Legislativa, as portarias da Casa estão dotadas de Pórticos Detectores de Metais, Aparelhos de Raios X e Sistema de Identificação de Visitantes Computadorizado, cujo objetivo é impedir a entrada de pessoas armadas e também de volumes suspeitos.
Recentemente, e de forma lenta, está ocorrendo no mercado brasileiro a modernização dos portais detectores de metais, de forma a permitir uma melhor distinção entre armas e demais objetos metálicos, como chaves, moedas, celulares, etc.
Portanto, para evitar contratempos com a segurança, evite o uso em excesso de objetos de metal quando se dirigir a uma das portarias da Assembléia, observando sempre as orientações dos agentes presentes nas portarias.
Assim como o uso obrigatório do crachá de identificação, esse equipamento de segurança não objetiva causar transtornos para os servidores e visitantes da Casa, e sim proporcionar-lhes maior segurança no interior da Assembléia Legislativa.

GOLPE DO FALSO VENDEDOR

Uma das ocorrências mais freqüentes em órgãos públicos constitui-se na presença de pessoas que se passam por vendedores e aproveitam o interesse dos servidores pelos produtos oferecidos para observarem tudo de valor exposto no ambiente de trabalho. Na primeira oportunidade, apropriam-se dos valores à mostra ou instrui terceiro a fazê-lo.

COMO EVITAR

Não permita que vendedores entrem no gabinete ou em salas, sob pena de ser furtado. 

A prática de comércio nas dependências da Assembléia Legislativa é proibida de acordo com o disposto na alínea VII do art. 17 do Código de Ética do Servidor.
Nunca deixe o local de trabalho aberto e sem alguém. Os "descuidistas" (pessoas que se especializaram em observar descuidos e deles aproveitar-se) estão em todos os lugares e bastam apenas alguns segundos para eles efetuarem um furto.


GOLPE DO AUXÍLIO FUNERÁRIO

Uma pessoa apresenta-se no gabinete ou via telefone, solicitando auxílio, com valores variados, para proceder ao enterro ou translado do cadáver de parente falecido em outro Estado. O servidor atende ao apelo por razões humanitárias. A pessoa recolhe o dinheiro e se dirige a outro gabinete a fim de solicitar o mesmo tipo de auxílio, sendo que, na verdade, não existe parente falecido.

COMO EVITAR

No momento em que for feita a solicitação, via telefone ou pessoalmente, entre em contato imediatamente com a Coordenação de Polícia Judiciária do Departamento de Polícia Legislativa.
 

FURTOS NOS ESTACIONAMENTOS

Boa parte de furtos ocorre nos estacionamentos. Isso geralmente acontece quando o servidor deixa algum vidro do veículo aberto, a chave com lavadores ou estaciona em local deserto.

COMO EVITAR

Quando estacionar, não deixe valores ou volumes em locais visíveis dentro do automóvel e verifique se fechou todos os vidros. 

Quando precisar lavar o veículo, verifique se o lavador está devidamente identificado e nunca deixe a chave com ele.

 CUIDADOS NO DIA DO PAGAMENTO

Principalmente nos dias de pagamento, apesar da presença de agentes de segurança nas imediações dos bancos, é grande a possibilidade de estelionatários permanecerem próximos das agências bancárias a fim de aplicarem golpes nos servidores ingênuos.

COMO EVITAR

Nunca saque dinheiro em grande quantidade. Se for necessário, comunique à segurança, que lhe dará o suporte devido. 

Quando estiver numa agência bancária ou fazendo uma transação num caixa eletrônico, observe as pessoas próximas a você. Caso desconfie que alguma delas possa ser um estelionatário ou assaltante observando a quantia que você irá sacar, informe à segurança, que irá proceder à verificação do suspeito.

 

CONTO DO "PACO" - (CHEQUE ACHADO OU PACOTE DE DINHEIRO)

Estelionatários observam que determinada pessoa saca elevada quantia em dinheiro em um banco e a seguem. Um deles deixa, propositadamente, cair uma folha de cheque de alto valor ou um pacote de dinheiro falso, visando chamar a atenção da vítima. Esta apanha o cheque ou o pacote e devolve ao estelionatário que segue à sua frente na intenção de ajudá-lo. O outro estelionatário aproxima-se e diz que também viu o acontecido. 


O estelionatário "descuidado", para demonstrar seu agradecimento, oferece então à vítima e ao comparsa uma recompensa. Acerta que, para recebê-la, eles deverão comparecer a um escritório levando um bilhete e deixando seus pertences como garantia de seu retorno.

O segundo estelionatário, para incentivar a vítima, simula a entrega de alta quantia em dinheiro que está em seu poder. A vítima, assim, também entrega o que dispõe e sai em busca da sua gratificação.
Somente percebe que foi vítima de um golpe quando os estelionatários já desapareceram.

COMO EVITAR

Jamais confie em estranhos que lhe abordem na rua, entregando sua bolsa contendo documentos e dinheiro.

GOLPE DO FALSO FUNCIONÁRIO DE BANCO
 

O estelionatário, passando-se por funcionário do banco, após organizar a fila, recolhe dos clientes as guias de depósito com dinheiro e pede que aguardem o recibo por alguns instantes, saindo rapidamente do local.

COMO EVITAR

Quando for abordado por estranho dentro de uma agência bancária ou em caixas eletrônicos, nunca lhe entregue seu cartão ou dinheiro, mesmo que a pessoa se identifique como funcionário do banco. 

Na dúvida, procure o gerente, a quem cabe tomar as providências necessárias.

 

GOLPE DO CARTÃO TROCADO

O estelionatário, simulando ser cliente do banco, fica na fila do caixa eletrônico e oferece ajuda à pessoa que apresentar dificuldades em operar a máquina. Ao ajudar, memoriza a senha digitada pela vítima e troca rapidamente o cartão por outro da mesma agência. A troca de cartões só é percebida tempos depois e, nesse intervalo, o estelionatário já terá efetuado vários saques na conta corrente da vítima.

 

COMO EVITAR

Nunca peça ou aceite ajuda de desconhecidos quando for utilizar um caixa eletrônico. Caso tenha dificuldades, chame um funcionário do banco devidamente identificado.
Após encerrar a operação, observe sempre se o cartão que tem em mãos de fato é o seu.

 

GOLPE DO CARTÃO CLONADO

Este golpe consiste em três modalidades:

  1. o estelionatário adquire um cartão em branco e uma tarja magnética. De posse dos dados da vítima (número da conta corrente ou do cartão de crédito, agência e senha), fabrica outro cartão, utilizando-o posteriormente para efetuar compras, mediante a falsificação da assinatura da vítima no comprovante de débito. O titular do cartão somente toma conhecimento desses fatos quando recebe a fatura mensal com lançamento de compras por ele não realizadas;
  2. os dados dos cartões bancário e de crédito do cliente são clonados no ato do pagamento de compras em estabelecimentos comerciais, por intermédio de equipamento especialmente destinado a esse fim, utilizado por estelionatário que trabalha no estabelecimento;
  3. a modalidade de golpe mais recente que vem sendo aplicada nos caixas eletrônicos consiste na introdução, pelo estelionatário, de uma fita (normalmente de filme fotográfico) no espaço destinado à inserção de cartão, provocando a retenção do mesmo na máquina. O estelionatário oferece ajuda, pedindo que o cliente digite a sua senha para a liberação do cartão, momento em que a memoriza. Como o cartão continua retido, o cliente vai buscar auxílio de um funcionário da agência bancária. Nesta oportunidade, o estelionatário retira o cartão com o auxílio de um pedaço de ferro, faz clonagem do mesmo em máquina própria e o coloca novamente no caixa eletrônico. O cliente, com a ajuda do funcionário do banco, retira o cartão sem perceber que foi vítima de um golpe. Posteriormente, ao conferir seu extrato bancário, verifica que saques foram realizados por terceiros.

COMO EVITAR

  1. Ao realizar uma compra com cartão de crédito, procure não perder de vista o seu cartão. Acompanhe o funcionário até a máquina de sua administradora onde será feita a operação e, após assinar, rasgue, e não apenas amasse, o papel carbono existente no boleto impresso pela máquina.
  2. Ao realizar qualquer operação no caixa eletrônico, não permita que outra pessoa permaneça em sua proximidade. Nunca aceite ajuda de desconhecidos, somente de funcionário do banco devidamente identificado com crachá.
  3. Caso o seu cartão magnético fique retido no caixa eletrônico, não digite a sua senha para tentar retirá-lo. Tecle ANULA para cancelar a operação e chame imediatamente um funcionário do banco, por intermédio de um terceiro. Não permita que desconhecidos se aproximem do caixa e não digite a sua senha na presença de estranhos.
    Nunca abandone o caixa eletrônico com o seu cartão retido no terminal.

FRAUDE BANCÁRIA COM TRANSFERÊNCIA ELETRÔNICA

O estelionatário liga para um correntista de determinado banco passando-se por gerente ou funcionário da tesouraria e informa que existe saldo a ser creditado em sua conta, referente a erros contábeis quando do desconto do CPMF.
O golpista solicita que a vítima digite pelo computador ou no próprio telefone o número de sua conta corrente e da senha. Após gravá-los, o estelionatário efetua transferências via internet de todo o saldo existente para uma outra conta corrente aberta com documentos falsos ou pertencentes a "laranjas" para o recebimento de depósitos.

COMO EVITAR

Jamais forneça senha, CPF, número de conta corrente ou qualquer dado pessoal pelo telefone. Ao receber ligação de pessoa se dizendo funcionário da agência bancária na qual você possua conta corrente ou de qualquer outra, solicitando dados pessoais ou bancários, não os forneça. Desligue o telefone e entre imediatamente em contato com sua agência por meio dos telefones existentes no talonário de cheques.


TRANSFERÊNCIA ON-LINE ENTRE AGÊNCIAS

É um sofisticado golpe em crescimento em grandes capitais. Ocorre com a participação de funcionários ou ex-funcionários de agências bancárias, conhecedores dos sistemas de computação que, acessando os dados de determinada conta corrente ou poupança de clientes, efetuam transferências ou saques.

COMO EVITAR

Fiscalize constantemente suas contas por intermédio de extratos ou consultas via telefone.
Mantenha rígido controle da sua movimentação bancária para detectar algum problema o mais rapidamente possível.

 

GOLPE VIA INTERNET

O estelionatário passa um e-mail para a vítima, informando que ela foi premiada com "algo", mas que para receber o prêmio é necessário digitar informações como CPF, nome completo, número de cartão de crédito e até mesmo senhas de contas bancárias. A vítima digita essas informações mas
não recebe prêmio algum. Enquanto isso, o estelionatário copia os dados da vítima e os usa para fazer compras, navegar na rede e obter mais informações pessoais e bancárias.

COMO EVITAR 

Nunca forneça dados pessoais a qualquer pessoa, nem mesmo via internet. Quando for efetuar compras com cartão de crédito, verifique se o site é seguro.

 

GOLPE DA CAPEMI, MONTEPIO, IPC E ENTIDADES ASSEMELHADAS

A vítima recebe um telefonema do estelionatário, identificando-se como funcionário de associações ou empresa de previdência privada. A vítima é informada de que existe um saldo em sua conta corrente, cuja importância estará disponível para saque mediante o depósito correspondente a 10% do valor em conta corrente indicada pelo estelionatário. Após estar de posse de todos os dados da vítima como nome, CPF, endereço, número da conta, etc., o estelionatário deposita na conta corrente indicada um cheque furtado/roubado, que fica bloqueado por mais de vinte e quatro horas.
A vítima toma conhecimento, por intermédio de seu saldo, que o depósito do valor informado pelo estelionatário foi realizado. Efetua, então, o depósito na conta do estelionatário e, após alguns dias, verifica que o cheque depositado em sua conta foi devolvido por ser produto de furto ou roubo.

 

COMO EVITAR

Jamais informe seus dados pessoais ou de sua conta corrente a estranhos, ainda que visando a receber valores a que tenha direito

 

GOLPE DO SEGURO

O estelionatário se passa como corretor e apresenta uma proposta de seguro, com todas as condições contratadas. Após receber da vítima os valores correspondentes, não repassa a proposta à companhia seguradora.

COMO EVITAR

  1. Exija a identificação do corretor de seguros;
  2. Verifique o correto preenchimento da proposta de seguros;
  3. Pague somente com cheque cruzado e nominal à companhia seguradora, exigindo o recibo correspondente;
  4. Confirme todas as condições da proposta, diretamente com a corretora de seguros;
  5. Exija o recebimento da apólice de seguros, conferindo todas as condições.

Em caso de dúvida, consulte o Sindicato dos Corretores do DF (SINCOR-DF).

 

VOCÊ SABIA?

O seguro obrigatório Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT) tem atendimento gratuito no Sincor-DF. Não aceite intermediários, procure o Setor de Trânsito para mais informações.


GOLPE DO BILHETE LOTÉRICO PREMIADO

Estelionatário, passando-se por "matuto" (pessoa de pouco conhecimento) e dizendo ser de outro Estado, procura informações sobre o endereço de uma casa lotérica ou agência da Caixa Econômica Federal para receber um prêmio da loteria. Ao abordar uma pessoa, geralmente mulher idosa, mostra um falso bilhete premiado e uma listagem da CEF, também falsa, onde consta o número do bilhete sorteado. Neste momento, o falso matuto (estelionatário) oferece o bilhete por um preço irrisório à vítima. Ao procurar a agência da Caixa ou casa lotérica mais próxima, a vítima constata que o bilhete é falso e que foi enganada.

COMO EVITAR

Evite conversar com estranhos na via pública. Por mais ignorante que seja, ninguém vende um bilhete premiado de loteria, levando desvantagem. Antes de "fechar o negócio", leve o bilhete e a listagem até uma agência da Caixa para conferência.

 

GOLPE DO EMPRÉSTIMO

Estelionatários, por meio de anúncios de jornais, oferecem empréstimos sem burocracia e sem avalistas, passando-se por funcionários de agências bancárias ou financeiras com sede em outros Estados, induzindo as vítimas a encaminhar, via fax, cópias de documentos pessoais para abertura de cadastro.
Em seguida, simulando a aprovação do cadastro, entram em contato com a vítima e solicitam o depósito de 10% do valor pretendido, a título de juros e taxas de cadastro, em conta corrente por eles indicada, geralmente em bancos de outros Estados.
Efetuado o depósito, a vítima não mais consegue contato com a empresa e fica aguardando a liberação do empréstimo, que jamais ocorrerá.

 

COMO EVITAR

Jamais negocie empréstimos de qualquer natureza com entidades fora do Distrito Federal e nem forneça seus dados pessoais e bancários a estranhos.
Caso pretenda tomar empréstimos dessa natureza, entre em contato com a agência bancária ou financeira, por intermédio de telefones fornecidos pela empresa de telefonia onde se localizam tais instituições, verificando, ainda, junto ao Banco Central (a quem cabe autorizar e fiscalizar empresas desse porte), a situação da entidade prestadora do serviço.

 

GOLPE DO CONSÓRCIO SORTEADO

Os estelionatários anunciam nos jornais de grande circulação venda de ágios de consórcios sorteados, com a informação de que foram contemplados diretamente pela fábrica de automóveis. É solicitado ao interessado o envio, por fax, de cópia de documentos pessoais para a realização de contrato e o pagamento de uma taxa de baixo valor para a transferência de titularidade do referido consórcio. As vítimas recebem cópia do suposto pedido do veículo junto à fábrica e da nota fiscal, e depositam certa quantia como pagamento do ágio, em conta corrente, normalmente de agências bancárias de São Paulo, indicadas pelo estelionatário. Em geral, as contas correntes são abertas com documentos falsos ou em nome de "laranjas", pessoas ingênuas que emprestam suas contas bancárias para recebimento de "taxas".
Os contatos telefônicos são feitos por meio de aparelhos celulares pré-pagos (celular de cartão) ou celulares convencionais adquiridos de forma ilícita (com documentos falsos).

COMO EVITAR

Jamais adquira veículo em outro Estado mediante anúncios em jornais e sem vistoriá-lo com antecedência.
Não pague nenhuma taxa antes de receber o veículo desejado e, de preferência, adquira consórcio de empresas estabelecidas no Distrito Federal, após consultar o Serviço de Proteção ao Consumidor (PROCON), a Delegacia do Consumidor (DECON) e demais órgãos de proteção ao consumidor, bem como o Banco Central, a quem cabe autorizar e fiscalizar os consórcios nacionais.

 

GOLPE DO CONSÓRCIO DE CASA PRÓPRIA

Empresas fictícias anunciam nos classificados de jornais da cidade consórcios de casas próprias ou financiamentos para reformas de imóveis, induzindo a vítima a ingressar em grupos mediante o pagamento antecipado de taxas de administração, de contrato e de outras equivalentes aos valores desejados do financiamento, bem como o pagamento mensal de cotas pelo período mínimo de doze meses.
Decorrido o prazo para recebimento do imóvel ou o financiamento para reformas, a "empresa" simplesmente fecha as portas e seus proprietários desaparecem com todo o dinheiro arrecadado.

COMO EVITAR

Antes de preencher qualquer proposta visando integrar um grupo de consórcio, mantenha contato com o Procon, Decon e Banco Central, buscando informações sobre a idoneidade e legalidade da empresa prestadora do serviço e juntando documentos que possam futuramente comprovar toda a transação realizada.

 

RECEBIMENTO DE CHEQUES

Somente aceite pagamentos de venda de automóveis, eletrodomésticos, computadores, etc., nos finais de semana e feriados, em dinheiro, nunca em cheques; se houver insistência, marque o fechamento do negócio para o primeiro dia útil subseqüente, quando o cheque poderá ser verificado. Ao receber um cheque, verifique com atenção se o preenchimento está correto.

COMO EVITAR

Para sua maior segurança, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) disponibiliza até para os não associados o sistema de consulta. É só discar para ter informações sobre o emitente do cheque. Evite transtornos, consultando o sistema 900 do CDL.

 

DICAS BANCÁRIAS

  1. Os números de sua conta e senha bancárias são sigilosos. Não deixe que pessoa alguma deles tome conhecimento.
  2. Procure variar os horários para realizar operações no caixa eletrônico, evitando a rotina.
  3. Não carregue dinheiro ou cheque nos bolsos da roupa ou em mochila nas costas. Traga-os em pochete, na frente. Procure estar com as duas mãos desocupadas.
  4. Porta do banco é ponto de ladrão, cuidado! Este é um local onde tudo pode acontecer.
  5. Na fila, despreze todo tipo de aproximação de estranhos. Cuidado com as cortesias.
  6. Jamais saia do banco com qualquer pacote nas mãos, pois chama a atenção dos golpistas.
  7. Ao fazer pagamentos, veja se todos os canhotos foram autenticados ou carimbados pelo funcionário da agência.
  8. Ao pegar seu extrato, verifique minuciosamente todos os lançamentos e, em caso de dúvida, procure imediatamente o gerente.
  9. Se o seu cartão bancário extraviar ou ocorrer alguma irregularidade com ele, promova urgentemente seu bloqueio e comunique o fato à delegacia mais próxima ou à segurança da Câmara dos Deputados.
  10. Não mantenha valores expressivos dentro das gavetas.
  11. Promova o recolhimento de valores ao banco.
  12. Evite o manuseio de dinheiro, cheques ou títulos em locais visíveis ao público externo.
  13. Ao receber cheques, nomine-os imediatamente e cruze-os. Isso dificultará o resgate por outras pessoas.
  14. Efetue depósitos regulares ao banco, evitando desta forma permanecer com valores expressivos dentro da agência bancária.
  15. Não ande e não permita que colegas ou pró-adolescentes andem com grandes somas em dinheiro entre os locais de trabalho e o banco.
  16. Evite fazer o mesmo trajeto até o banco todo dia. Trajetos diferentes confundem um possível assaltante.


Fonte: http://www.al.es.gov.br/images/Cartilha_Seguranca.htm

Última atualização em Qui, 12 de Abril de 2012 21:42